segunda-feira, 10 de junho de 2013

Capítulo 1 - O começo.

                                                         Você narrando:

Mais um sábado em Los Angeles. Sabe, desde que fiquei órfã dos meus pais, me sinto sozinha, apesar de morar com meus irmãos e melhores amigos. Faço faculdade de Música, e sou Lovatic. Amo ser Lovatic! É uma sensação maravilhosa, só por saber que tenho uma ídola maravilhosa. Enfim! Vou acordar a galera, afinal, sábado é dia de aproveitar, e não de ficar parado. 

-


Você: Acordeeeeem, meus amores! - disse você, gritando.
Carol: Porra, tinha que me acordar logo agora? Eu estava sonhando! - disse rindo.
Você: Isso aí, mas... Sonhando com quem? - disse fazendo uma cara maliciosa.
Carol: Um menino aí... - disse cobrindo a cabeça com o cobertor.
Você:  Maaaaaari, acorda! - disse gritando no ouvido de Mari, que dormia na cama ao lado. 
Mari: Nossa, que belo jeito de acordar sua irmã, hein. - disse dando um sorriso leve. 
Você: Temos que aproveitar o dia, Mari! Vamos acordar os meninos? - disse entusiasmada. 
Mari: Vamos, sim! - disse preguiçosamente.
Você: Você vem, Carol? - disse gritando a Carol, que havia cobrido a cabeça com o cobertor.
Carol: Sim, me esperem! - disse calma.
Você: Vaaaamos, criança! - disse rindo.
Carol: Tá, tá, estou indo! 
-
Você: Bom dia, meninosssssss! - gritou. 
Meninos: Bom dia, Dri. - responderam em coro, preguiçosamente. 
Mari: Temos que aproveitar o dia. Vamos, ACORDEM!
Meninos: Já estamos acordados, porém, ainda não levantamos. - responderam Mari.
Mari: Jura? Eu não havia percebido! - disse ironicamente. 

                                                         Carol narrando:

Dri, Mari e Jorge foram para a cozinha, e eu fiquei sozinha no quarto com Murilo. Oh céus, eu amo aquele menino. Ninguém sabe disso, e não quero que fiquem sabendo por enquanto, a hora certa vai chegar e eu irei contar à todos. 


Eu: Bom, não vai levantar, Murilo? - perguntei envergonhada.
Murilo: Vou sim, calma aí, anjo! Hahaha. - disse rindo.
Eu: Oh céus, ele me chamou de anjo. - pensei. - Então, arrumou alguém na faculdade? - falei. 
Murilo: Como assim? - perguntou. 
Eu: Você sabe... Alguém. Uma namorada! - falei envergonhada.
Murilo: Não, meu coração está reservado para outra pessoa. Ela ainda não sabe, mas aos poucos irei conquista-lá. - disse rindo levemente.
Eu: Ah sim. - saí, chateada.


Desci na cozinha, Dri, Mari e Jorge conversavam e davam muitas risadas.

Eu: O que foi? - perguntei.
Mari: O Jorge... É um cara sem noção! Hahahaha. - respondeu rindo loucamente.
Dri: Verdade! Hahaha. - respondeu rindo loucamente também. 
Jorge: Não sou não, gente. - rindo levemente.
Mari: O Murilo não vai descer? - perguntou á mim.
Eu: Acho que daqui a pouco, certamente... - falei triste.
Dri: O que foi, Carol? - perguntou desconfiada.
Eu: Nada, gente. Hahaha! - falei dando uma risada falsa.
Jorge: Bommmmm, onde iremos passear hoje? - perguntou animado.
Dri: Fiquei sabendo que vai ter baladinha aqui perto. Vamos? - perguntou.
Mari, Carol e Jorge: Vamos! - responderam em coro. 
Dri: Fechou então! - disse sorrindo.

-

Murilo estava descendo as escadas. Falamos para ele que iríamos para uma baladinha hoje, e ele concordou. Passamos a manhã em casa, assistindo filmes, e de tarde fomos ao Shopping. Enfim, chegou à noite. Bora pra balada?

Nenhum comentário:

Postar um comentário